O que realmente significa 'Xing Ling'?

É bem comum usar a expressão “Xing Ling” para se referir a produtos de baixa qualidade ou falsificados. Em geral, ela é usada para destacar itens fabricados na China.


Contudo, esse termo está relacionado a um contexto histórico e econômico do país asiático e aos hábitos de consumo de países como o Brasil. Pronto para descobrir mais sobre essa história?


De calçados a itens eletrônicos, há uma grande diversidade de produtos “Xing Ling”.

A tradução literal de Xing Ling


Em uma tradução literal, a palavra “Xing” significa “Estrela”, enquanto “Ling” pode ser traduzido como “Zero”. Portanto, um produto “zero estrelas” deve ser considerado algo de baixa qualidade. Entretanto, esse termo é apenas utilizado no Brasil.


Como explica o vídeo do canal Cymye no YouTube, a expressão não possui conotação pejorativa na China. Possivelmente, alguém com conhecimento do idioma asiático criou essa “gíria” e ela se popularizou entre os brasileiros.



Made in Shanzhai


Por outro lado, a expressão Shanzhai é bem utilizado por americanos e europeus para se referir a materiais de baixa qualidade e produzidos na China. Principalmente, quando são imitações baratas de produtos de grandes marcas.


A origem do termo está relacionada a cidade chinesa de Shenzhen, na fronteira com Hong Kong. Durante a abertura econômica e comercial do país nos anos 1980, ela se tornou uma das primeiras Zonas Econômicas Especiais (ZEE).


Como a Zona Franca de Manaus no Brasil, a região concentra diversas fábricas de eletrônicos. Com incentivo do governo, ela abriga grandes companhias internacionais e “empresas menores” que manufaturam versões genéricas de itens populares.


Mesmo na China, é possível encontrar lojas com produtos genéricos.

A popularização dos Xing Ling


Por ser uma cidade portuária, os itens fabricados em Shenzhen são facilmente exportados para diversas partes do mundo. Isso é ótimo para as marcas internacionais, bem como para as fabricantes dos produtos Xing Ling.


Por essa facilidade, esses artigos começaram a alimentar o mercado paralelo em muitos países. Especialmente, aqueles que estão em desenvolvimento ou possuem altas taxas de importação. Em diversos momentos, o Brasil se encaixou nessas características.


Pelo controle falho das alfândegas ou outros fatores, esses produtos se tornaram uma alternativa para pessoas simples. Mesmo com uma qualidade inferior e vida útil ainda menor, as imitações substituíam os produtos originais de valor elevado.


Nos anos 2000, o Brasil recebeu diversos clones de celulares feitos na China.

Produtos Xing Ling “famosos”


O Brasil recebeu – e ainda recebe – diversos artigos produzidos na China. Desde roupas e calçados de “marcas famosas” até os aparelhos eletrônicos que estão em destaque.


Desde os anos 1990, o mercado paralelo é alimentado por diversas imitações. De certa forma, isso começou com brinquedos falsificados e videogames portáteis a pilha. Nas décadas seguintes, eles evoluíram para produtos eletrônicos diversos.


Por exemplo, com a popularização dos celulares nos anos 2000, o país recebeu vários aparelhos chineses que não passavam pelo controle da ANATEL. Outros itens populares dessa época foram os players de música digital como os dispositivos MP3 e MP4.


Infelizmente, esses produtos ainda seguem como uma alternativa para pessoas com pouco poder aquisitivo. Hoje, ao fazer uma rápida pesquisa na internet é possível encontrar imitações de aparelhos como smartwatches, fones de ouvido bluetooth e outros.


Texto publicado originalmente no site TecMundo no dia 26 de junho de 2020.

Redes Sociais

Telefone

Celular: (13) 99125-3393

  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
  • Black Twitter Icon
  • Instagram - Black Circle